6º dia do festival com muito bate-papo, workshop e exibição de filmes

O 6º dia do 5º Santos Film Fest começou com um bate-papo com realizadores e contou com a presença de Hiro Ishikawa (que divide a direção do documentário “A Plebe é Rude”, com Diego da Costa), o estudante de Cinema e Audiovisual, Thomas Aguina (que dirige o curta-metragem, “Projeção”), Lucio Branco (diretor do curta, “NC5 Contra a Lei do Impedimento"), Xavier Plassat, frade dominicano da Comissão Pastoral da Terra (representando o diretor do documentário “Servidão”, Renato Barbieri do qual participa) e o diretor e documentarista Eduardo Rajabally (que apresenta o seu “Um Presente à Prova de Futuro”).

Bate-papo sobre a retomada do cinema nacional e exibição de filmes em competição são alguns dos destaques do 5º dia do Santos Film Fest

Com a participação de Gabriel Vilela (que divide a direção com José Eduardo no documentário “Não tem Arrego”), Bruna Santos e Dalila Ramos (que participam da Oficina Querô e dividem a direção do documentário “Mulheres de Fé”), Rafael Lobo, co-diretor do curta-metragem “Luiz Humberto: O Olhar Possível” (que divide a direção com a falecida, Mariana Costa), Bernardo Barreto (diretor de “O Buscador”, que participou do bate-papo junto com o ator Pierre Santos) e Angela Zoé (que dirigiu “O samba é Primo do Jazz”, documentário sobre a trajetória musical da cantora Alcione).

Santos Film Fest 2020 | Retomada do Cinema Nacional em mostra e exposição, história dos cinemas santistas em exposição, diversas mostras paralelas e muito mais!

Faltam oito meses, mas já estamos arregaçando as mangas, como sempre fazemos, para entregar um grande festival! Em 2020 teremos como um dos temas os 25 ANOS DA RETOMADA DO CINEMA NACIONAL, DUAS EXPOSIÇÕES, UMA SOBRE A RETOMADA, e outra sobre A HISTÓRIA DOS CINEMAS SANTISTAS. E diversas mostras: Filmes de surfe, filmes de rock,... Continuar Lendo →

WordPress.com.

Acima ↑