O Festival

5º Santos Film Fest ocorre de 29 de setembro a 6 de outubro, online, e homenageará Paulo Betti, Julia Katharine e Sergio Rezende

Tema do evento será “De Retomada à Retomada: Resistiremos”, em alusão aos 25 anos da Retomada do Cinema Brasileiro e a busca pela reconstrução do audiovisual do país após o desmonte da área e a pandemia. Toda a programação será gratuita.

O Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos, maior evento do gênero no litoral paulista e presente no calendário oficial da cidade, tendo em vista os problemas causados pela pandemia e após conversa com os realizadores que inscreveram filmes este ano, decidiu realizar sua quinta edição de maneira totalmente online. O festival ocorrerá de 29 de setembro a 6 de outubro.

“As inscrições aconteceram de janeiro a abril e recebemos centenas de filmes, entre curtas e longas-metragens, de todas as partes do Brasil e até do exterior e realizarmos o festival de maneira online foi a forma de podermos exibir as obras selecionadas. Mesmo com a reabertura dos cinemas, seria difícil encontrarmos espaço nas programações já que as redes exibidoras precisarão funcionar em horário reduzido”, explica um dos organizadores do SFF, André Azenha. “Vale salientar que consideramos a sala de exibição, o cinema, como o Roxy que tem sido nossa casa, o lugar ideal para exibir filmes e que este ano temos uma exceção devido à situação do planeta”, ressalta o produtor.

Inicialmente, o festival celebraria os 25 anos da Retomada do Cinema Brasileiro. Mas com o desmonte da cultura e, consequentemente, do cinema, e a paralização de grande parte da produção audiovisual do país em virtude da pandemia, o tema passa a ser “De Retomada à Retomada: Resistiremos!”. “São épocas parecidas. No início dos anos 1990, com o fechamento da Embrafilme, o cinema brasileiro praticamente não produziu. E depois voltou fortalecido. Agora, vivemos um período que remete àqueles tempos”, detalha Paula Azenha, codiretora do SFF. “O cinema brasileiro e, a arte do país em geral, sempre perseveram e superam as dificuldades”, diz.

Homenageados

Em virtude disso, uma das produções clássicas exibidas será “Lamarca”, filme de 1994 dirigido por Sergio Rezende e estrelado por Paulo Betti. “Sabíamos que, naquele momento, éramos a única equipe filmando no Brasil”, relembra Paulo. Tanto Paulo quanto Sergio receberão homenagens do festival.

Paulo receberá o Troféu Luciano Quirino. Sergio será homenageado por sua trajetória como diretor e por sua contribuição ao cinema nacional. Ambos participarão de lives no dia da abertura, 29 de setembro, bem como a diretora e atriz Julia Katharine, que receberá o Troféu Ondina Clais.

“Paulo tem uma longa carreira e uma ligação especial com Santos, trabalhou junto de grandes artistas do município. Sergio filmou biografias de nomes importantes da nossa história, E Julia é das cineastas e artistas de cinema de mais destaque da nova geração. Assim celebramos profissionais de destaque de diferentes épocas”, ressalta André.

Paulo e Julia também receberão retrospectivas com alguns de seus principais trabalhos já realizados. De Paulo, além de Lamarca serão exibidos o recente “A Fera na Selva” (de 2017, seleção oficial do SFF 2018), no qual estrelou, escreveu e dirigiu (junto com Eliane Giardini e Lauro Escorel), e “Cafundó” (2005), que ele atuou e foi diretor.

Julia KatharIne a primeira mulher transexual com um filme lançado em circuito comercial, com seu trabalho em “Tea For Two”. O curta conta a história de Silvia, uma cineasta que passa por um momento de crise e é surpreendida pela ex-esposa, Isabel. Além do roteiro e direção, Julia atua na obra como a personagem Isabela.  “Lembro Mais dos Corvos” é o longa que estrelou e roteirizou em parceria com o diretor Gustavo Vinagre. Por sua atuação no filme, a atriz recebeu na Mostra de Tiradentes de 2018 o troféu Helena Ignez, que é dedicado a mulheres atuantes em quaisquer funções criativas. O filme recebeu o Prêmio Humanitário no 4º Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos, em 2019. Julia esteve presente no festival para sessão dupla das duas produções. Ambos os trabalhos serão exibidos na programação.

Mostra competitiva

A mostra competitiva contará com 10 curtas-metragens e 10 longas-metragens. As sessões ocorrerão na Plataforma Videocamp (www.videocamp.com). Haverá premiação para os melhores curta e longa pelo voto popular e o melhor curta e longa pelo júri, que receberão o Troféu Toninho Campos. Também será dado um prêmio de caráter humanitário e uma menção honrosa ao melhor filme da Baixada Santista.

Retrospectivas

A programação ainda contará com mostras retrospectivas da cineasta Angela Zoé (“Henfil”, “Meu Nome é Jacque, “Betinho: A Esperança Equilibrista”, “Ele Era Assim: Ary Barroso”), do diretor Elder Fraga (“SP: Crônicas de uma Cidade Real” e todos os seus curtas) e do santista Wladimyr Cruz (com seus curtas e o longa Rock Brigade). Também serão exibidos filmes que foram premiados nas edições anteriores do festival como “O Coringa do Cinema”, de Sergio Kieling, “A Mais Briosa: Um Amor 100 Divisão”, de Guilherme Bernardo, e “Receita Para a Felicidade: O Homem, o Cão e o Salto”, de Delson Matos Gomes. Estes dois últimos são diretores da Baixada Santista. “É fundamental termos longas produzidos por realizadores da região, o que mostra o desenvolvimento do segmento nos últimos anos”, diz André.

Ao todo, deverão ser exibidos entre 40 e 50 produções. “Mesmo num ano de dificuldades conseguimos manter o nível de programação e um tamanho interessante para ofertar ao público. Se por um lado perdemos o contato presencial e o estímulo ao turismo local, por outro, pessoas de qualquer parte do país poderão ter acesso aos filmes e parte formativa”, ressalta o diretor do evento.

Também estão programadas sessões de filmes internacionais, em parcerias com consulados.

Palestras e workshops

O 5º Santos Film Fest contará com palestras e workshops que serão disponibilizados nas redes sociais do festival e algumas ações serão em parceria com o Sesc Santos, acontecendo nas plataformas da entidade.

Haverá palestra sobre a Retomada do Cinema Brasileiro com o crítico Waldemar Lopes, workshop de atuação com os padrinhos do festival, Luciano Quirino e Ondina Clais, oficinas de documentário de longa-metragem com as diretoras Andrea Pasquini e Angela Zoé, de trilhas sonoras com Jota Amaral e o Maestro Mario Tirolli, e um encontro entre jovens revelações do audiovisual santista. As datas, horários e inscrições ainda serão anunciados. As atividades serão compartilhadas nas páginas do CineZen Cultural e do Histórias do Cinema. Algumas precisarão de inscrição prévia e serão destinadas aos inscritos. Outras serão veiculadas aberta a todo o público.

Sobre o Santos Film Fest

O Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos é organizado pelo CineZen Cultural, coordenado por André Azenha e Paula Azenha, tem parceria da Prefeitura Municipal de Santos, e apoios da Videocamp, Sesc Santos, UniSantos, Associação dos Artistas e Histórias do Cinema. Outras informações em www.santosfilmfest.com, www.facebook.com/santosfilmfest, www.instagram.com/santosfilmfest e no canal https://www.youtube.com/channel/UCRthAvul62ZRzaoGgA9DGbw.

 

Perfil e trajetória do evento

Realizada com sucesso em 2014 e 2015, a Mostra Cine Brasil Cidadania reuniu à época filmes de longa-metragem brasileiros contemporâneos inéditos na Baixada Santista, em sessões sempre seguidas de bate-papos com seus realizadores.

A partir de 2016, com a inclusão de produções estrangeiras e a necessidade de atender à demanda e aumentar sua programação, passou a se chamar Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos.

Já em 2016 foram exibidos 17 filmes, entre curtas e longas. Em 2017, a programação quase duplicou, com 35 produções e o festival passou a adotar um tema anualmente; no caso, “Arte faz bem”. Na sua segunda edição o Santos Film Fest passou a integrar o Calendário Oficial do Município de Santos, pela Lei nº 3.265, de 6 de outubro de 2017.

Em 2018, foram mais de 80 filmes e os temas “Agenda 2030 da ONU e seus 17 objetivos” e “Venha Maratonar com a Gente no Cinema”. A quantidade de filmes foi mantida em 2019, com o tema “Deixe a Arte Entrar”, alcançando um público de mais de 9 mil pessoas.

Em 2019 o festival teve abertura com pré-estreia de um grande lançamento, “Turma da Mônica Laços, com presença do elenco e do diretor Daniel Rezende. A programação reuniu mais de 20 mil pessoas em diversas atividades formativas e mais de 80 sessões.

Em todas as edições o festival contou com programação formativa, teve exposições, sessões de clássicos e viradas cinematográficas, buscando disseminar o cinema em seus variados estilos, olhares e vertentes. Já marcaram presença nomes como Rubens Ewald Filho, Angela Zoé, Ondina Clais, Luciano Quirino, Diego da Costa, Elder Fraga, Daniel Rezende e muitos outros artistas

 

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: