AGENDA 2030, SANTOS E O SANTOS FILM FEST

Por Niedja Santos

Santos, Roma, Sydney e outras dez cidades da Europa e Ásia fazem parte do seleto grupo de Cidades Criativas do Cinema da UNESCO. Após rigoroso processo de avaliação realizado em 2015, Santos passou a ser a única Cidade Cinema das Américas, juntando- se ao grupo de 180 cidades de todo o mundo que se destacam como criativas em sete campos: cinema, artesanato, design, música, literatura, mídia arte e gastronomia.

Em 2004 a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) criou a Rede de Cidades Criativas da UNESCO para promover a cooperação entre as cidades que identificaram a criatividade como fator estratégico para o desenvolvimento urbano sustentável. Nesta linha, em 2015, os 193 Estados-Membros da Organização das Nações Unidas (ONU) adotaram a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, composta por 17 objetivos, os ODS (objetivos de desenvolvimento sustentável) e 169 metas, representando um plano de ação para as pessoas, o planeta e a prosperidade, os três pilares da sustentabilidade, com objetivos econômicos, sociais e ambientais, fortalecendo a paz universal.

O destaque da Agenda 2030 reside no fato de que pela primeira vez há referência à cultura na agenda internacional de desenvolvimento. Ao ambicionar, no Objetivo 11, as cidades inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis, a Agenda 2030 também colocou a salvaguarda e a promoção da cultura como fins em si mesmas, permeando todos os demais ODSs, como o trabalho decente, o crescimento econômico, a redução das desigualdades, o meio ambiente, a promoção da igualdade de gênero.

A cultura prepara o caminho para o desenvolvimento centrado em pessoas. Assim, o Santos Film Fest, que objetiva democratizar o acesso ao cinema, à cultura e formar público, aproximando profissionais do audiovisual e o público (ODS 9: Indústria, Inovação e Infraestrutura e ODS 10: “Redução das Desigualdades”), ampliar a visão do cinema como mídia educativa (ODS 4: “educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem”), assim como promover o diálogo para a cidadania sobre a pluralidade cultural e social (ODS 17: “Paz, Justiça e Instituições Eficazes”), tem um papel fundamental na implementação da agenda no nível local. Não menos importante são as oficinas que serão ministradas, reforçando a oferta formativa e os temas que serão discutidos na edição 2018 do festival, relativos às mudanças climáticas e alimentação sustentável, dentre outros, fomentando o debate sobre ODSs de extrema relevância.

É um grande marco o fato de um festival de cinema como o Santos Film Fest, na única cidade criativa do cinema das Américas, assuma a liderança na discussão do papel da cultura na implementação da Agenda 2030, inspirando não só outros festivais culturais de Santos, cidade que respira cultura em suas ruas e praças, mas também ações de cunho cultural, social e educacional.

Niedja de Andrade e Silva Forte dos Santos é Diretora do Escritório de Inovação Econômica da Prefeitura de Santos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: